UFPR 2013 – Questão 14

Linguagens / Literatura
Considere o soneto a seguir, de Gregório de Matos:
Descreve com galharda propriedade o labirinto confuso de suas desconfianças

Ó caos confuso, labirinto horrendo,
Onde não topo luz, nem fio achando;
Lugar de glória, aonde estou penando;
Casa da morte, aonde estou vivendo!

Oh voz sem distinção, Babel* tremendo;
Pesada fantasia, sono brando;
Onde o mesmo que toco, estou sonhando;
Onde o próprio que escuto, não o entendo;

Sempre és certeza, nunca desengano;
E a ambas pretensões com igualdade,
No bem te não penetro, nem no dano.

És ciúme martírio da vontade;
Verdadeiro tormento para engano;
E cega presunção para verdade.
 
*Babel: bíblico, torre inacabada por castigo divino; quando de sua construção os homens viram seus idiomas se confundirem, gerando o desentendimento que os obrigou a se dispersarem. Por extensão, desentendimento, confusão.
 
(MATOS, Gregório de. Poemas escolhidos. Seleção e organização: José Miguel Wisnik.
São Paulo: Companhia das Letras, 2010. p. 219.)

 
O soneto transcrito apresenta características recorrentes da poesia de Gregório de Matos e do período literário em que ele o escreveu, o Barroco. Acerca desse soneto, é correto afirmar:
a) O poema descreve um labirinto e, de modo semelhante à imagem descrita, utiliza uma linguagem em que a ideia central só se apresenta no fim do texto.
b) O poema se apropria de duas imagens, Babel e labirinto, com a intenção de tematizar um sentimento conturbado: a presunção.
c) O poema se estrutura como um soneto típico, em que a ideia central está apresentada no primeiro quarteto.
d) As figuras de linguagem utilizadas associam ideias contrárias, o que se contrapõe às imagens do labirinto e de Babel.
e) O poema apresenta nos quartetos duas imagens concretas, dissociadas das abstrações apresentadas nos tercetos. 

Veja outras questões semelhantes:

Base dudow 2000 – Questão 27
A visão do mundo, nostálgica nos românticos, explica-se: a) Pelas inúmeras guerras havidas na época do Romantismo. b) Pela inadaptação aos valores absolutistas implantados pela monarquia brasileira. c) Pelo descontentamento da nobreza, que deixa o poder, e de parte da burguesia, que ainda não havia assumido ou que tivesse ficado à margem dele. d) Pela contemplação de um Brasil conservador, baseado no latifúndio, no escravismo e na monarquia. e) N.D.A.
Base dudow 2000 – Questão 60
Manuel Bandeira escreveu vários poemas sobre a cidade do Recife. Graciliano Ramos tomou continuamente a natureza nordestina como paisagem. Assinale a alternativa que melhor expressa essa igualdade. ...
Base dudow 2000 – Questão 28
Os autores árcades brasileiros apresentam uma obra divorciada das necessidades brasileiras, na segunda metade do século XVIII. Como processo de defesa à liderança do público, tais letrados criam: a) poemas de profundo subjetivismo; b) os contos regionais de mineração; c) a dialética; d) as academias. e) poemas indianistas.
Base dudow 2000 – Questão 66
A afirmação "um entendimento agudo pode-se ferir pelos mesmos fios e vencer-se uma agudeza com outra maior" confrontada com os versos "[ó Madre Natureza] troca desta alma a fria morbideza / nessa ubérrima seiva soberana", de Castro Alves,...
UFRGS - Literatura 2010 – Questão 47
Em Concerto Campestre, de Luiz Antonio de Assis Brasil, o major Antônio Eleutério ...